25 março, 2018

O Prazer de Ver a Vitória dos Outros - Capítulo I


Olha gente, realmente tenho tido muitas alegrias musicais. Vocês não imaginam o prazer e felicidade que tenho quando algum ex-aluno me manda em off algum trabalho que está no gatilho pra ser lançado. É que é um prazer enorme ver que você pode contribuir 1% na evolução de alguém. Sempre filmo apresentações musicais dos outros e também fotografo esses momentos, pois acredito que registrar esses momentos é muito importante para a pessoa, mais tarde ela verá isso; mas sentado na minha pequena sala de aula, se tivesse fotografado minha própria cara em algumas dessas situações, seria oportuno agora publicar aqui para vocês.

O legal é que na minha memória eu lembro de dicas que dei, de momentos e frases citadas nas nossas conversas nas aulas, que muitas vezes nem os próprios alunos acreditavam que chegariam onde estão agora. Vocês precisavam ver minha cara por exemplo quando escutei "Suspiro" de Bruna Myrrha (clique para ouvir) pela primeira vez. Ela me mandou a música e eu perguntei: - Que música linda! De quem é a letra?



E ela: - Minha!
Continuei a conversa! - Que dez! Quem tocou e cantou?
- Bruna respondeu: - Eu!!!


Vocês precisavam ver minha cara de bobo! Não reconheci a voz e toque de minha própria ex-aluna. Bastou mudar pra Sampa pra deslanchar!

Hoje é indiscutível seu talento na batera quando os barbas e as saias se juntam...




 Também merecia uma foto, minha cara, na época da gravação do CD do "Celeiro das Rochas". Três excelentes alunos: Daniel Barbosa (bateria), Mário Sérgio Paiva (Baixo) e Igor Almeida (Vocal / Guitarra). Os garotos no Rio gravando no estúdio Carioca com ninguém menos que Daniel Cheese e me mandando notícias diárias da evolução do CD. Como conhecia a tessitura vocal do Igor Almeida na época, te confesso que temi que não alcançasse algumas notas! Na hora de ouvir o trecho "Saber... que você nunca foi embora..." eu literalmente chorei! Pois conheço a estória da música e senti o coração do cara na música. O engraçado é que o vocalista da banda tinha saído da banda quando já haviam marcado a data da gravação do CD e ele teve que assumir o vocal da banda na marra pra não perder a data no estúdio que já estava marcada.



Sensação parecida tive quando escutei a primeira canção do Douglas Lacerda a chegar nas paradas, Intriga da Oposição na voz do Belo. Disse pra mim mesmo, sentado em frente a este mesmo computador que agora escrevo: - É Doug! Você conseguiu moleque! E ri sozinho!!


Hoje, alçando vôos cada vez maiores, escuto várias composições dele nas paradas de sucesso. Nem é preciso falar que ele é o cara! Ouça uma delas aí: Guerra Fria!






Lembro-me também de Felipe Martins, assim que saiu o resultado do festival de música de Rio das Flores e a The Black Bullets foi a vencedora; virou e apontando o dedo pra mim, disse: - Você é o culpado disso, cara! 


Ainda vem Rominho Alvernaz fazer menção do meu nome no agradecimento do 1º CD dos Bullets. Aí te pergunto: - Tem como não se sentir agradecido por ex-alunos assim?

Hoje a The Black Bullets tem o respeito e reconhecimento do público pela qualidade musical que oferecem. E o céu é o limite!

Ollha o som dos caras aí com participação de Fernando Magalhães (Barão Vermelho)


Sou um privilegiado! Pelo menos uma vez por mês eu tenho sensações assim, misto de riso e choro. De vitória compartilhada. De se sentir útil a alguém. Aguardem que a bola da vez é Leo Vinícius, ainda vamos nos alegrar muito com a vitória dele, que me ligou nesta semana e disse: - Cara! Você foi meu primeiro professor e sempre torceu e me apoiou... Escolhi a dedo 8 pessoas pra falar que estou muito feliz e você é uma delas!"

E aí me disse o motivo: - Tem uma música minha que será gravada por...

Eu respondi de pronto: - Que demais! Seu trabalho é excelente cara! Ainda vão te ouvir e muito... 

Ainda completei: Imagina que louco quando você chegar e ver um cara no bar cantando sua música? Ou dentro de um ônibus ou fila de supermercado?

Será desse jeito!

E tem sido... acabei de ouvir uma música dele hoje no Faustão sendo cantada por Zezé di Camargo e Luciano. A Reggae In Roça, nova música de trabalho deles!!!

Essa turma não tem noção de como me alegram o dia! Isso tudo só porque tive a grata oportunidade de conhecê-los um dia e estarmos no mesmo local trocando figurinhas musicais. Hoje, monstros que estão nos seus instrumentos, cresceram também em humildade e proporcionalmente crescem nossas amizades. Tenho certeza que muitas alegrias terei ainda... Este é o prazer de ver a vitória deles. Isto faz valer a pena dar aulas! Muito obrigado por serem meus amigos! Este post é em homenagem a cada amigo e ex-aluno que tem me feito feliz nesses últimos dias com suas canções, letras, bandas, faculdades... Enfim, com suas merecidas vitórias! Só tenho a dizer: - Parabéns e obrigado!
Postar um comentário