31 outubro, 2012

O SOM DA COR


Creio que já ouviram falar da "A COR DO SOM"? Que era o nome da banda instrumental criada em 1977 pelos músicos que acompanhavam Moraes Moreira após a sua saída dos Novos Baianos. Bem, se nunca ouviram falar, deveriam. Som de primeira e que inclusive tem com um de seus excelentes integrantes o percussionista Ary Dias que tem aportado em terras valencianas, ora e outra se apresentando com outro excelente músico e amigo, Paulinho Lima ao violão.

O nome "A COR DO SOM" foi sugestão de ninguém menos que Caetano Veloso ao baixista Dadi. Um nome de peso para escolher um nome de peso. Nomes dizem muito... Entre os vários bons discos da banda um foi batizado com o nome de "SOM DA COR" (1985).  Em música, chamamos timbre à característica sonora que nos permite diferenciar sons produzidos por fontes sonoras conhecidas. Em outras palavras, ao ouvirmos uma nota tocada por um violão e a mesma nota tocada por um teclado, podemos identificar os dois sons como sendo de instrumentos diferentes. O que nos permite diferenciar os dois sons é o timbre. Costumamos dizer que o timbre então é a "COR" do som.

Entendido o que é a COR do som, então o que seria "O SOM DA COR"?

A banda valenciana "O Celeiro das Rochas" pretende nos responder a essa pergunta com local, data e hora marcados. O local é o Cine Glória em Valença/RJ, a data é dia 10 de novembro de 2012 e a hora é às 23h30min em ponto. Falando ainda em números, os ingressos já estão sendo vendidos no Cine Glória e na Pinheiro – Aulas de Violão, onde o guitarrista e vocalista da banda é um dos professores de guitarra, o preço é R$ 15,00 e é de suma importância saber que o Cine Glória tem 150 lugares, portanto não deixe para a última hora, pois não
ficará ninguém em pé no cinema. Você também pode reservar seu ingresso online, direto no site da banda:

28 outubro, 2012

Workshop com Ministério SPA


Neste fim de semana tive a oportunidade de estar presente em mais um workshop. E como todos sabem que  se possível não perco um, tive que abrir mão de outros compromissos em prol de aprender um pouco mais. Como sempre há espaço para se aprender mais, lá fui eu!
O workshop desta vez foi ministrado por músicos do Ministério SPA do Projeto Vida de Volta Redonda e foi organizado pela PIB de Valença/RJ para o IV CLAV (Congresso de Louvor e Adoração em Valença).
O combinado era começar às 14h no Clube dos Coroados em Valença/RJ, mas alguns problemas  na estrada com o veículo que traria os músicos, fez com que esse horário sofresse um leve atraso. Nada que atrapalhasse nem o ânimo dos músicos que aguardavam pacientemente o início das oficinas e nem o bom andamento do workshop, pois assim que os músicos do SPA chegaram, prontos para o trabalho e muito afim de tocar, os minutos de espera foram extremamente compensadores.

IV CLAV - Workshop - Pr. Márcio (Teclado) e Edy Wilson (Bateria)
A princípio não sabíamos como funcionariam as oficinas, já que teríamos oficinas de baixo (Flávio Machado), guitarra (André Luiz), teclado (Pr. Márcio) e bateria (Edy Wilson) e cada um dos que tive a oportunidade de conversar antes do início do workshop, havia escolhido apenas uma das oficinas. Aliás esse "leve atraso" serviu para isso também, para que pudéssemos nos conhecer. Para quem conhece o Clube dos Coroados sabe que não haveria possibilidade de que cada oficina ocorresse separadamente, por conta de espaço, e