12 julho, 2011

THE BLACK BULLETS - TRIBUTO AO PINK FLOYD II (BASTIDORES)

Esquerda p/ direita: Tato Carvalho (Violão), Daniel Iunes (baixo), Cíbila Farani (Backing Vocal), Felipe Martins (Guitarra), João Jr. (Vocal), Fred Ielpo (Baixo), Sheila Mell (Backing Vocal), Cláudio Morgado (Teclados), Rominho Alvernaz (Guitarra) e Cristiano Ferreira (Bateria)

Não pretendo falar do espetáculo que foi a apresentação dos Bullets neste Tributo, até porque isso facilmente vai estar a disposição de todos vocês na net, porque muita gente que estava presente vai publicar suas impressões sobre a excelente apresentação dos THE BLACK BULLETS e duvido muito que a opinião deles seja muito distante da minha: EXCELENTE!!


Preparação para subir no palco
O que queria falar aqui é sobre os bastidores da apresentação. Na verdade tudo começa há alguns dias atrás, pra ser mais preciso dia 11 de Junho, véspera do dia dos namorados. Assistindo ao show do Tunai em Valença (RJ), no Jardim de Cima e aguardando a apresentação da banda o "Celeiro das Rochas", que tocaria logo após, eu estava com minha filmadora e uma máquina fotográfica em punho e assim que comecei a filmar a apresentação do Celeiro, o guitarrista do "The Black Bullets", Felipe Martins, gritou atrás de mim algo como: "Quero ver você filmando lá no Tributo também, hein!!" Eu virei pra trás e só dei um joinha pra ele!!

Alguns aqui já sabem que o Celeiro é formado por ex-alunos aqui das aulas, na verdade a banda toda. Igor Almeida (Guitarra e Vocal), Rafael Albuquerque (Guitarra), Mário Sérgio (Baixo) e Daniel Barbosa (Bateria). E alguns também sabem que o Igor Almeida é meu sócio aqui nas aulas, ele é instrutor de Violão e Guitarra e ainda mais alguns sabem que o Igor é meu sobrinho. Mas o que nem todos sabem é que filmo vários alunos e ex-alunos se apresentando onde quer que estejam se apresentando, e os pré-requisitos para que você possa ser filmado e fotografado é estar no palco e me convidar pra estar no evento.

Não seria diferente com os garotos do "The Black Bullets", já que dois deles, mais precisamente Rominho Alvernaz e Felipe Martins, os guitarras da banda, foram ex-alunos nossos. Felipe sabia que eu iria no show, pois além de ser um dos patrocinadores do evento sou fã da banda. Não teria como faltar. Mas o que Felipe não sabia era que eu iria aparecer no show realmente com a filmadora e a máquina fotográfica na mão para registrar cada momento.

Cristiano Ferreira
 Mas se da parte deles eu fiz a surpresa de aparecer pra filmar, de minha parte eu fiquei surpreso com o convite dele de me dar a "pulseira azul" para que eu pudesse entrar em todas as áreas do evento e bater fotos à vontade. E eu aproveitei. Tirei fotos de lá de cima da parte VIP e filmei no meio das mesas, fotografei e filmei o camarim também e vou passar todo o material pra banda, mas por um momento senti saudades de outro ex-aluno, na verdade ex-aluno do Igor Almeida, o sempre amigo Thiago Drummond, morando agora em São Luís do Maranhão, que sempre fez isso quando estava aqui em Valença, e diga-se de passagem fazia com uma qualidade e presença incrível. Pude sentir por uma noite como é gostoso fazer isso, eu que já gosto de bastidores gostei mais ainda.


Além do ótimo som que rolava no palco e que todos puderam ouvir, eu tive o privilégio de viver alguns momentos preciosos dos bullets. Momentos que antecederam a apresentação, como a adrenalina que rolava no camarim com a galera esperando a hora de começar. Nada de nervosismo e sim de tensão, pois esperar é fogo, e você fica torcendo e esperando que tudo aconteça como o planejado. Pude ver as namoradas, namorado, esposas, filho... Ou seja, vi a família presente neste momento importante pra banda, mostrando que esta vitória não era só da galera que subiria no palco, mas sim de todos os que abriram mão dos seus em cada dia de ensaio, em cada conversa com um patrocinador, cada visita à gráfica, cada venda de mesas, etc. Na verdade li: "CONSEGUIMOS!!" no olhar de cada umas dessas pessoas. Todas em uníssono!

Amaury Figueira (Holliday)
Tive a oportunidade de ver todos se abraçarem antes do show e numa grande roda serem motivados por Rominho à concentrarem todas as atenções à apresentação que estava prestes a começar. Vi músicos tão cronometrados que desciam ao camarim entre uma canção e outra para tomarem uma água, irem ao banheiro, etc e voltavam ao palco na hora exata de suas apresentações. O que me mostrou como os ensaios foram organizados. Vi também o olhar do público que não piscava, sentados ou em pé, atentos a cada nota que saía do palco, olhar que fazia valer a pena cada centavo de dinheiro e cada segundo de tempo investido na noite. Vi o olhar de dever cumprido estampado na cara de cada músico quando o show acabou e eles voltaram ao camarim. 

Pois é! Vi muita coisa. E ao me despedir dei um abraço em cada um deles parabenizando-os e fui pra casa a pé pra curtir mais um pouquinho da noite. Ao chegar em casa deitei com um sorriso nos lábios e estava certo de que, mesmo sem ter olhado no espelho, meus olhos tinham aquele mesmo brilho que vi neles: VITÓRIA!!!


Postar um comentário