03 junho, 2006

Transporte




Transpor uma peça musical (uma progressão de acordes, digamos, ou uma melodia) significa tocá-la em uma tonalidade diferente daquela que foi composta, ou na qual ela foi originalmente aprendida.

Existem duas razões para se transpor uma seqüência de acordes. A primeira acontece quando se deseja usá-la para acompanhar uma música cantada, mas a tonalidade é baixa ou alta demais para o conforto de quem canta. A segunda ocorre quando se deseja utilizar posições específicas, ou adicionar notas melódicas cuja obtenção seja de difícil execução caso a música permaneça na tonalidade original.


Quando subimos o tom de uma música estamos tornando-a mais aguda e quando descemos estamos tornando-a mais grave. Considere que a música que estamos tentando tocar nem sempre está sendo cantada numa tonalidade que esteja favorável para a nossa voz, e é aí que entra a importância de conhecermos a tabela de transportes, porque se não mudarmos o tom desta música, estaremos forçando as nossas cordas vocais o que a médio e longo prazo pode nos criar problemas como calos nas cordas vocais e até mesmo a perda da qualidade vocal, provocando-nos uma rouquidão permanente.

Veja como fazer:

Se a música está em D (re maior) e muito baixa para a sua voz, procura-se uma tonalidade mais alta, como por exemplo, G (sol maior). Neste caso, conta-se 5 casas à direita. Descoberto o tom ideal, passamos para o transporte de todo o acompanhamento.

Colocamos então o acompanhamento da música em D. Todos os acordes deverão também ser contados cinco casas à direita, conservando o sobrenome (cifra que acompanha a letra inicial).



Tom original Tom transportado


D…………………………………… G

F#m………………………………Bm

E7 ………………………………A7

Bb…………..........………………Eb

C ……………………………………F

C#m7.5-…………………………F#m7.5-

A7………………………………… D7



Fonte: TOQUE - Curso Completo de Violão e Guitarra - Ralph Denyer.
Postar um comentário